2 de Agosto - Casamento & baptizado, Óbidos

Fora da Vila de Óbidos, na estrada para as Caldas da Rainha, ergue-se o Santuário do Senhor da Pedra, templo inaugurado em 1747, é um dos mais interessantes edifícios Barroco em Portugal, principalmente devido ao seu formato hexagonal.

Foi neste local carregado de história, que no passado dia 2 de Agosto, se desenrolou a cerimónia de casamento da Flávia e do Nuno, e o baptizado do pequeno Afonso. De salientar, que a nossa presença era uma pequena surpresa para o noivo, que no final da cerimónia nos manifestou o seu maior agrado.

O Santuário do Senhor da Pedra foi encomendado pelo rei D. João V, e o trabalho de construção foi da responsabilidade do arquitecto Capitão Rodrigo Franco (da Mitra Patriarcal). Esta igreja tem a particularidade de articular um volume cilíndrico (exterior) com um polígono hexagonal (interior), em planta centrada à qual se anexam três corpos (dois correspondentes às torres e outro que corresponde à sacristia). No seu programa de simetrias destaca-se o jogo de janelas invertidas.

O seu interior apresenta três capelas: a capela-mor dedicada ao Calvário, com uma tela de André Gonçalves, e as capelas laterais dedicadas a Nossa Senhora da Conceição e à Morte de São José, com telas de José da Costa Negreiros. A "estranha" imagem de pedra de Cristo Crucificado, em maquineta própria no Altar-Mor, esteve até à inauguração do Santuário recolhida numa pequena ermida junto à estrada para Caldas da Rainha onde era objecto de grande devoção, nomeadamente do Rei D. João V.Flávia, Nuno e Afonso, desejamos muitas felicidades e uma vida repleta de muita saúde, para verem eternamente o vosso Afonso crescer, são os votos do Ensemble FazMúsica.

25 de Julho - Inês & Miguel - Sé, Setúbal

A igreja de Santa Maria da Graça recebeu no dia 25 de Julho, a Inês e o Miguel, para a cerimónia do seu casamento. A sequência musical escolhida foi:

Entrada do noivo – Pompa e Circunstância, Elgar
Entrada da noiva – Ária, Bach
Aleluia Tradicional
Alianças – Cânon, Pachelbel
Consagração à Nossa Senhora – Avé Maria, Gounod
Assinaturas – Hino Alegria, Beethoven e Gabriel’s Oboé, Ennio Morricone
Saída noivos - Jesu, Joy of Man´s Desiring, Bach

Esta igreja foi o primeiro templo de Setúbal, construído em 1248, de acordo com o estilo românico. Tendo entrado em ruína, foi reconstruída em meados do séc. XVI ficando concluída em 1565/1570, apresentando ainda hoje a fachada renascentista. O seu autor terá sido António Rodrigues.

O interior, dividido em três naves formadas por duas séries de colunas dóricas, foi redecorado na época barroca, possuindo rica talha dourada, bem como, silhar de azulejos também do séc. XVIII com painéis figurativos da vida da Virgem. O tecto das naves com falsas abóbadas a berço, em madeira apresenta medalhões representando a heráldica monárquica e São Telmo, oráculo da confraria de mareantes aí instalada e que posteriormente passou para a Casa do Corpo Santo em 1714, e na central a figura de Santa Maria da Graça. Apresenta, ainda, as colunas e as arcadas pintadas ao gosto barroco com elementos sobretudos florais e vegetalistas. A capela-mor com falsa abóbada rebaixada coberta por talha dourada, abrindo para anexo a sul por tribuna em madeira, apresenta arco triunfal redondo sobre pilastras toscanas. A igreja foi transformada em Sé, na altura da criação do bispado de Setúbal.

Inês e Miguel, desejamos uma vida plena de felicidade e com muito amor.