12 Setembro - Basílica da Estrela, Lisboa

A Basílica da Estrela, também conhecida como Basílica do Sagrado Coração de Jesus, foi o local escolhido pela Cláudia e pelo José Pedro para a cerimónia do seu casamento que se realizou no dia 12 de Setembro de 2009. Esta vasta igreja, mandada construir pela rainha D. Maria no século XVIII, ergue-se no alto de uma colina na zona oeste da cidade de Lisboa, apresentando uma nave única e planta em cruz latina, tratando-se de uma das mais brilhantes realizações do Barroco tardio, com inclusão de elementos já neoclássicos. A fachada é coroada por um frontão triangular enquadrada por duas torres sineiras com relógios, e decorada com estátuas monumentais e figurações relevadas alusivas ao mistério do Sagrado Coração de Jesus.

No interior salienta-se o altar-mor, com retábulo da mesma temática, e ainda a tela A Ceia, de Pompeo Battoni, ou o grupo escultórico da Eucaristia, desenho de Machado de Castro (como no caso das esculturas do exterior), bem como o sepulcro da rainha D. Maria, situado na capela-mor. Cláudia e José Pedro que sejam felizes por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

5 Setembro – Igr. S. João Baptista, Lumiar

Como diz o velho ditado … Não há duas sem três!
E desta feita o ditado aplica-se na integra, já que pela terceira vez este ano nos deslocámos à Igreja de São João Baptista no Lumiar, para levar a nossa música ao casamento da Alexandra e do Jorge. O alinhamento musical contou com o Gabriel's Oboé de Ennio Morricone para a entrada do noivo e para a entrada da noiva a Avé Maria de Schubert. Para a aclamação do evangelho a escolha recaiu sobre o Aleluia de Mozart e a bênção e entrega das alianças teve como fundo musical o Avé Verum Corpus de Mozart.
A música escolhida para as assinaturas, um pedido especial do noivo Jorge, foi o tema do filme Schindler's List. Para finalizar o tema escolhido para a saída dos noivos foi a marcha de Pompa e Circunstância do compositor inglês Elgar.
Para a Alexandra e para o Jorge, desejamos muitas felicidades!!!

29 de Agosto – Igreja Santa Maria, Sintra

No dia 29 de Agosto, realizámos mais um casamento religioso, cocktail, refeição e valsa. A cerimónia de casamento da Ângela e do Nuno decorreu na Igreja de Santa Maria, em Sintra, e os restantes momentos desenrolaram-se na Messe de Oficiais da Força Aérea em Monsanto.
A Igreja de Santa Maria é um dos monumentos góticos mais interessantes de Sintra. Situada na estrada que leva até ao Castelo dos Mouros, foi fundada por D. Afonso Henriques após a Reconquista, mas totalmente alterada em fins do século XIII e inícios do XIV. Originalmente com uma arquitectura medieval, sofreu, a partir do século XV, alterações que lhe acrescentaram a monumentalidade da arquitectura gótica e romântica.

É um vetusto edifício gótico de três naves, com tramos de arcaria ogival e capitéis finamente lavrados, atestando plenamente o espaço sagrado dos templos medievais. O pórtico principal, inscrito num gablete gótico sofreu acrescentos no início do século XVI - serventia geminada com colunelo classicista ao centro -, bem como o coro, com a sua abóboda artesonada, e as pias baptismal e de água benta, estas da época «manuelina».
O terramoto de 1755 também abalou significativamente este edifício, o que deu lugar a grandes obras; no entanto, a Igreja foi recuperada sem grandes alterações estilísticas. Muitas felicidades, são os votos do Ensemble FazMúsica!

29 Agosto - Igreja de Santo António do Estoril

A Igreja de Santo António do Estoril, ou Igreja Matriz do Estoril, junto à Av. Marginal, mandada construir pela Ordem de São Francisco, no lugar onde se erguia em 1527 uma antiga Ermida em madeira dedicada a São Roque. A igreja que chegou aos nossos dias passou por diversas catástrofes, como o terramoto de 1755, que a deixou parcialmente destruída, sendo de imediato recuperada entre 1756 e 1758; em 1927, sofreu um grande incêndio, que quase a destruiu por completo, mas também desta vez a recuperação não tardou. Destaca-se o seu frontão barroco e, no interior, os painéis de azulejos com motivos da vida e dos milagres de Santo António.
Este foi o cenário escolhido pelos noivos Sandra e Stuart para a cerimónia do seu casamento. No fim do casamento, antes da saída, e a pedido do noivo, fizemos uma pequena/grande surpresa à noiva, interpretando "All You Need Is Love" dos The Beatles. Juntou-se ao Ensemble FazMúsica uma voz masculina, e um saxofone que entrou de rompante pela igreja, para espanto de todos.

For Sandra and Stuart, we wish all the best!

23 de Agosto- Igreja da Ameixoeira, Lumiar

A Clara e o Nuno escolheram o domingo, dia 23 de Agosto para realizarem a sua cerimónia de casamento. O Ensemble FazMúsica participou na cerimónia religiosa que se desenrolou na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação, também designada pela Igreja Paroquial da Ameixoeira, e contou com a seguinte sequência musical:

Entrada do noivo - Aria, Bach
Entrada da noiva - Ave Maria, Mascagni
Salmo 111
Aleluia, Mozart
Benção e entrega das alianças - Panis Angelicus, Cesar Franck
Assinaturas - Jesu, Joy of Man's Desiring, Bach
Saída dos noivos - Gabriel's Oboe, Ennio Morricone
A Igreja de Nossa Senhora da Encarnação encontra-se na zona norte de Lisboa, e a Ameixoeira é a última freguesia do concelho de Lisboa, na saída oeste, em direcção à cidade de Loures. Foi edificada anteriormente a 1500 e a sua reedificação data de 1664. Parece que nesta data passou a ser invocada a Nossa Senhora da Encarnação, em vez de Nossa Senhora do Funchal, como era até então.
Clara e Nuno, sejam muito felizes por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

22 de Agosto - Quinta do Convento da Visitação, Alenquer

Situada no coração da região da Estremadura, mais propriamente em Vila Verde dos Francos, Alenquer, a Quinta do Convento de Nossa Senhora da Visitação, é uma pequena preciosidade. Rodeada pelas suas matas densas envoltas por vinhedos, apresenta uma beleza natural carregada de discrição. O verde predomina no cenário, pautado por altos e baixos, campos de pasto a emparceirarem com áreas de cultivo e núcleos de árvores. A meia centena de hectares da quinta, nos quais se contam 13 hectares de vinha plantada há seis anos e mais três hectares surgidos em Maio último, casa na perfeição com essa paleta.Foi nesta propriedade com mais de cinco séculos de História e que pertenceu ao irmão de Afonso de Albuquerque, que realizámos mais um cocktail, durante a festa de casamento da Vanda e José e do baptizado do pequeno André. Apesar de estar um pouco de vento, o cocktail realizou-se num espaço exterior junto à adega. Que sejam muito felizes, são os votos do Ensemble FazMúsica.

15 de Agosto – Quinta El Carmen, Azeitão

Pela segunda vez este ano, deslocámo-nos à Ermida de Nossa Senhora de El Carmen, também simplesmente conhecida por Quinta El Carmen. Este foi o palco escolhido pela Carmen e pelo Valter para o grande dia da vida deles. A sequência musical escolhida foi:
Entrada do Noivo: Arioso, Bach
Entrada da Noiva: Marcha Nupcial, Mendelsshon
Aclamação do evangelho: Aleluia Tradicional
Benção e entrega das alianças: Ária, Bach
Assinaturas: Cânon, Pachelbel
Saida do noivos: Hasta mi Final, Il Divo
Local carregado de história e tradição, conserva até aos dias de hoje a imagem da Senhora de El Carmen, que sempre foi venerada pelos povos da vizinhança que faziam bailes e representações no terreno junto à ermida. Parece, no entanto, não terem sido sempre «tão honestas como era razão que fossem» e o Cabido de Lisboa mandou afixar na porta da igreja, em 1714, uma pastoral com pena de excomunhão e suspensão dos festejos. Mais tarde os habitantes dos casais da Serra e das Pedreiras passaram a fazer anualmente duas festividades na Capela de El Carmen, uma na quinta-feira de Ascensão e outra durante o mês de julho. Contavam-se entre as manifestações deste último festejo uma missa cantada com sermão, um arraial, um bailarico animado pelo som da flauta e da guitarra e, ainda, um piquenique acompanhado do toque da gaita de foles e do rufar de um tamboril.
Do terraço da capela ou das janelas da casa adjacente à capela, pode-se desfrutar de um panorama único e deslumbrante, como noutros pontos elevados da serra.

Para a Carmen e para o Valter, votos sinceros de muitas felicidades.

14 de Agosto – Pousada de São Filipe, Setúbal

A Pousada de São Filipe encontra-se instalada no Forte de São Filipe, com vistas magníficas sobre a cidade de Setúbal, o estuário do Sado, a Península de Tróia e todos os arredores do Parque Natural da Arrábida. O Forte de São Filipe, também conhecido como Castelo de São Filipe, datado do final do século XVI, foi mandado erguer por Filipe I, e era aqui que se situava a Casa do Governador e outros edifícios militares. Em 1868 um violento incêndio destruiu praticamente todas as estruturas interiores tendo-se salvado a pequena capela barroca existente no local, erguida no reinado de D. João V. A área do Forte foi classificada como Monumento Nacional em 1933. Em 1964 foi aprovado o projecto de adaptação a pousada dos edifícios da casa do governador e cadeia. As obras duraram um ano sendo a pousada inaugurada 1965.


Este foi o local escolhido pelo casal Elinor e Jorge, para a cerimónia do seu casamento, no qual participamos durante o jantar, proporcionando um ambiente magnífico para uma refeição excepcional.
Durante a entrada e prato de peixe, interpretamos várias obras de estilo clássico, dos quais destacamos: Hornpipe, Haendel; Prelude from Te Deum, Charpentier; Canon, Pachelbel; Sleepers Awake, Bach; Arioso, Bach; Rondeau, Purcell; Cânone, Pachelbel; Water Music Suite, Haendel; Ombra mai Fu, Haendel; Brindisi, La Traviata; Hino da Alegria, Beethoven; Nessum Dorma, Puccini; Primavera, Vivaldi; Pompa e Circunstância, Elgar e Fur Elise, Beethoven.
Para intercalar, no final do prato de peixe e sobremesa, e dentro de um estilo ligeiro, interpretamos: Libertango, Piazzolla; Moon River; A Whole New World, Aladino; Yesterday, John Lenon; Lista de Schindler; Country Club, Scott Joplin; Summertime, Gershwin; Ai Mouraria; Oblivion, Piazzolla; Entertainer, Scott Joplin; Lisboa Antiga; Maple Leaf Rag, Scott Joplin; Coimbra e o Sole Mio.
Durante o corte do bolo, e para finalizar a nossa actuação, interpretamos What a Wonderful World e Hasta Mi Final.

Elinor e Jorge, que sejam felizes, por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

8 de Agosto – Igreja de São Pedro, Palmela

Pela primeira vez este ano, deslocámo-nos a uma das Igrejas mais belas por onde temos passado, para levar a nossa música a dois casamentos... a Igreja de São Pedro, em Palmela. O maravilhoso pároco, Padre José Maria, acolheu-nos como sempre com a maior simpatia, e foi sob áurea de alegria que a Igreja de São Pedro, recebeu neste dia o casamento da Milena e do Victor, e o casamento da Tânia e do António.
No Largo do Município de Palmela encontra-se a Igreja de São Pedro, da qual se desconhece a origem da sua fundação, embora existam algumas referências documentais que referem o ano de 1320. Pensa-se, no entanto, que a Igreja seja mais antiga. O actual edifício data da 2ª metade do século XVI sendo António Rodrigues, arquitecto de El Rei D. Sebastião, o seu autor.
O interior da igreja é composto por três naves com colunas toscanas. Nas paredes, datando do século XVIII, existe um conjunto de notáveis azulejos historiados com cenas da vida de São Pedro. Na capela-mor, também revestida com azulejos, existe um bom conjunto de telas setecentistas. A campanha de obras do reinado de D João V foi motivada pela destruição do interior da igreja, devido ao incêndio do dia 17 de Abril de 1713. Também o terramoto de 1755 destruiu a fachada principal, tendo-se a sua reconstrução sido prolongada até finais do século XVIII.
Para ambos os casais, votos de muitas felicidades!