Basílica do Convento de Mafra - Patrícia e Ricardo

No dia 18 de Junho de 2011, fomos até à Basílica do Convento de Mafra, situada bem no centro da famosa cidade de Mafra, para realizar o casamento da Patrícia e do Ricardo.

A Basílica faz parte do conjunto monumental do Palácio Nacional de Mafra, o maior monumento português do séc. XVIII. De acentuada influência clássica, é de uma nave, decorada com mármores de várias cores, com alta abóbada de berço e cruzeiro com grande cúpula que apresenta uma pomba, representando o Espírito Santo. A fachada da basílica é flanqueada por duas torres campanárias onde estão dois grandes carrilhões feitos na oficinas de Nicolas Levache e Willem Witlockx em Antuérpia, cujo peso é de 217 toneladas. No interior da igreja encontram-se seis órgãos construídos por Joaquim António Peres Fontanes e por António Xavier Machado durante a regência de Dom João VI (início do século XIX).

A sequência musical escolhida pelos noivos foi:
Entrada do Noivo - Nella Fantasia (Enrico Morricone)
Entrada da Noiva - Avé Maria (Franz Shubert)
Salmo 33 (34)
Alelulia Gregoriano
Benção e entrega das aliaças - Ária (Bach)
Ofertório - Sleepers Awake (Bach)
Abraço da Paz - Abdelazer (Purcell)
Sanctus (Schubert)
Comunhão - Jesus, Joy of Man´s Desiring (Bach)
Assinaturas - Hornpipe (Haendel)
Saída dos Noivos - Viva la vida! (Coldplay)


Que sejam felizes, Patrícia e Ricardo, por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

21 de Maio - Alcácer do Sal - Isabel e Renato

A Igreja de Santa Maria do Castelo de Alcácer do Sal recebeu a nossa música no dia 21 de Maio para a realização do casamento da Isabel e do Renato.

Consagrada à Virgem Maria, a Igreja de Santa Maria do Castelo de Alcácer do Sal localiza-se no recinto amuralhado do castelo medieval desta vila do distrito de Setúbal. Este templo foi edificado entre os finais do século XII e princípios do século seguinte, filiando-se estilisticamente no âmbito da tardia arte românica. Posteriormente, seria objecto de profundas remodelações que lhe alteraram a primitiva volumetria românica, embora conserve os dois portais originais, nomeadamente o lateral e o principal. Desde 1951 foi classificada como Imóvel de Interesse Público.
A frontaria está caiada e foi reformada no século XVIII. No entanto, da primitiva edificação conserva-se o corpo avançado do portal nobre, delimitado por fortes cunhais, com a parte de cima caiada, possuindo o portal nobre dupla arquivolta, a exterior assentando em colunas com capitéis românicos. Reformado posteriormente, o interior do corpo é espaçoso mas não revela grande riqueza de elementos artísticos. Está dividido em três naves, coberto por tecto de madeira que é sustentado por colunas com capitéis românicos, esculpidos com motivos zoomórficos e vegetalistas.As paredes laterais são revestidas por belíssimo silhar de azulejos seiscentistas, com motivos decorativos de brutescos. De destacar ainda a Capela do Santíssimo Sacramento, que é antecedida por um equilibrado e harmonioso portal renascentista.

Após a cerimónia, levamos a nossa música até à Pousada D. Afonso II, em pleno Castelo, um verdadeiro hotel de luxo, local onde decorreu o Cocktail. A Pousada de Alcácer do Sal tem uma vista panorâmica sobre Rio Sado que, corre por um extenso e verdejante vale.

Estes foram os dois locais escolhidos pela Isabel e Renato para o dia do seu casamento, e desejamos que sejam felizes por muitos e muitos anos, são os votos do Ensemble FazMúsica!

30 de Abril 2011 - Igreja Paroquial da Enxara do Bispo

No dia 30 de Abril de 2011, realizámos mais um casamento que contou com a nossa música num dos templos já subejamente conhecido do nosso Ensemble, a Igreja Paroquial da Enxara do Bispo. Estes foi o local escolhido pela Rita e pelo Nuno para a cerimónia do seu casamento.

As primeiras referências conhecidas à existência de um templo na localidade de Enxara do Bispo dedicado a Nossa Senhora da Assunção da Serra remontam a meados do século XIII. No entanto, a actual igreja de Nossa Senhora da Assunção foi edificada nas primeiras décadas do século XVI, tendo sido sagrada em 1534, como atesta a inscrição da fachada principal e alguns elementos remanescentes da edificação original, nomeadamente o portal lateral, a abóbada da capela-mor e o baptistério. No século XVII foram realizadas campanhas decorativas no interior do templo, para a colocação de azulejos, painéis pintados e retábulos. Na centúria seguinte a estrutura exterior da igreja foi refeita, dando-lhe uma feição barroca.

De planta rectangular desenvolvida longitudinalmente, composta pela justaposição dos volumes da nave e da capela-mor, o corpo da igreja é precedido por pátio, ao qual se tem acesso através de escadaria. Na fachada lateral esquerda foram adossadas duas construções. A primeira de secção quadrada, com porta de moldura rectangular simples no primeiro registo e dois janelos com grades de ferro no segundo, corresponde à capela baptismal. A segunda, correspondente aos anexos do templo, possui planta rectangular, disposta longitudinalmente em relação ao corpo da igreja, e está também dividida em dois registos, com porta no primeiro e janelos com grade no segundo.

Interiormente, a igreja possui nave única, com coro-alto de madeira e tecto de masseira. As paredes da nave são decoradas por silhar de padrão. Do lado do Evangelho, possui baptistério, edificado quando da fundação da igreja, ao qual se acede por arco decorado por motivos vegetalistas, e que possui no centro pia baptismal em forma de taça torsa, decorada por motivos ao romano. Ao centro da nave, foi colocado púlpito com base de pedra e guarda de madeira. Um arco de volta perfeita abre para a capela-mor, ladeado por dois retábulos de talha. Ao centro da capela-mor foi colocado retábulo barroco de talha, encimado por frontão triangular e vazado por camarim, albergando trono ladeado por dois nichos com imagens. Atrás do retábulo, a parede é revestida por azulejos de tapete. O espaço da capela-mor é coberto por abóbada de nervuras de dois tramos, com bocetes lavrados. As paredes laterais são revestidas por silhares de azulejos.

Rita e Nuno, esperamos que a nossa música tenha dado mais cor e alegria ao dia que ficou na memória de todos. Desejamos as maiores felicidades, são os votos do Ensemble Fazmúsica.